Unificação das guias de retenção e previdenciárias.

Introdução ao Novo Regime de Emissão de Guias

  • Em janeiro de 2024, um marco importante na gestão Fiscal e Tributária das empresas entrou em vigor

    A Receita Federal do Brasil implementou uma significativa alteração no processo de emissão das guias de retenções de serviços. Esta mudança visa simplificar as obrigações acessórias das empresas e promover uma maior eficiência na coleta de tributos.

    Detalhes da Nova Regulamentação 

    Os DARFS referentes aos códigos 1708 e 8045(IRRF sobre serviços tomados), 3208(IRRF sobre aluguel), 5952(CSLL sobre serviços tomados), 5706(DP) e 0588(DP), até então emitidos separadamente, serão consolidados em um único DARF, juntamente com os Impostos da Folha de Pagamento.

    Uma inovação que representa uma simplificação no processo de apuração e pagamento das contribuições, onde os valores de IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte sobre NFs) e CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido), entre outros, serão agregados ao DARF mensal do INSS e IRRF, ambos, sobre salário.

    Esta alteração, válida a partir da competência 01/2024, com vencimento para 20/02/2024, elimina a necessidade de emissão de guias separadas para IRRF e CSLL conforme estipulado anteriormente pela Instrução Normativa da RFB nº 2.043/2021.

    Impacto e Ações Necessárias          

    A unificação de guias tributárias do ponto de vista contábil pode ser uma estratégia eficaz para simplificar o processo de pagamento de impostos e taxas para uma empresa, devendo considerar os seguintes pontos:

    Redução de Complexidade – Quando uma empresa precisa lidar com várias guias tributárias para diferentes impostos e contribuições, isso pode aumentar a complexidade administrativa e o potencial de erros. Unificar essas guias pode simplificar o processo, reduzindo o tempo e os recursos necessários para o cumprimento das obrigações fiscais;

    Gestão de Fluxo de Caixa – Ao consolidar as guias tributárias, uma empresa pode ter uma visão mais clara de seus compromissos financeiros. Isso facilita a previsão e o gerenciamento do fluxo de caixa, já que os pagamentos tributários podem ser programados e planejados com maior facilidade;

    Contabilização Simplificada – Com menos guias tributárias para rastrear e registrar, o processo de contabilização se torna mais simples e direto. Isso pode resultar em economia de tempo para a equipe contábil e reduzir o potencial de erros contábeis;

    Redução de Custos: A unificação de guias tributárias pode levar a uma redução nos custos administrativos associados ao cumprimento das obrigações fiscais. Menos tempo gasto na preparação e no pagamento de várias guias tributárias pode resultar em economia de recursos para a empresa;

    Conformidade Regulatória – É importante garantir que a unificação das guias tributárias ainda cumpra todas as obrigações legais e regulatórias. Isso pode exigir uma análise cuidadosa das leis fiscais aplicáveis e coordenação com as autoridades fiscais para garantir que todos os requisitos sejam atendidos.

    Conclusão 

    Em resumo, a unificação de guias tributárias do ponto de vista contábil pode trazer uma série de benefícios, incluindo simplificação administrativa, melhor gestão financeira e redução de custos. No entanto, é crucial garantir que essa unificação seja feita de forma apropriada e em conformidade com todas as leis e regulamentações fiscais aplicáveis.

    Conte com a AndCon para assessorar a sua empresa diante deste e outros desafios do mundo corporativo! 

Compartilhe nas redes Sociais

Tem alguma pergunta?

Tem alguma dúvida?

Entre em contato via WhatsApp